Cursos 01 728x90 Marketing

Cantor Genival Lacerda morre aos 89 anos por complicações da Covid-19

Artista estava internado desde 30 de novembro no Hospital da Unimed. Com carisma e irreverência, cantor foi um dos ícones do forró.

Por Jorge Matos em 07/01/2021 às 10:54:49
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O cantor Genival Lacerda morreu na manhã desta quinta-feira, 7 de janeiro. Ele estava internado desde o dia 29 de novembro com complicações da Covid-19.

A morte foi informada pelo filho do cantor, Genival Lacerda Filho, em uma mensagem breve em suas redes sociais. "Painho faleceu", escreveu em seus Stories.

Em nota de pesar, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), destacou o legado do cantor para a música nordestina. "Genival Lacerda nasceu na Paraíba, mas era um cidadão pernambucano. Sua música cantou nossas tradições e seu humor divertiu gerações", afirmou. O prefeito do Recife, João Campos (PSB), também se comoveu com a notícia. "Aos 89 anos, tratava o Recife como sua cidade de coração. A sua carreira, de mais de meio século dedicada ao forró e à alegria de viver, deixará órfãos gerações de amantes da boa música", ressaltou.

O governador da Bahia, Rui Costa, também se manifestou sobre Genival Lacerda: "triste notícia do falecimento do cantor Genival Lacerda, mais uma vítima da #covid19 no Brasil. Sempre será lembrado pela irreverência e por sua paixão pelo Nordeste. Foi um dos grandes ícones do forró e da cultura nordestina. Nossos sentimentos aos familiares, amigos e fãs".

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, também lamentou a morte do cantor e compositor Genival Lacerda, um dos maiores ícones da música nordestina,.

"O Brasil perde uma das suas maiores expressões regionais, um artista que marcou presença em nossas vidas com toda a sua alegria e irreverência. Nós, nordestinos, principalmente os que nasceram em cidades do interior, como é o meu caso, temos uma gratidão imensa a Genival Lacerda, que na hierarquia da música brasileira ocupava um dos postos mais altos, ao lado de Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Sivuca", disse.

Bruno Reis afirmou ainda que não podemos baixar a guarda para o coronavírus, que continua matando nossos entes queridos, e reforçou que, mais do que nunca, é fundamental respeitar os protocolos, usar máscaras e manter o distanciamento social.


Fonte: Redação

Comunicar erro

Comentários

Isael Barros