Pesquisa Lauro Hoje

ACM Neto afirma que ainda não é a hora de voltar com 100% da frota de ônibus

"Hoje nós só temos 65% do número de passageiros, então como você pode colocar 100% da frota rodando?", questionou

Por Rodrigo Pimentel em 07/10/2020 às 13:10:19

Nesta quarta-feira (7), o prefeito de Salvador, ACM Neto, rebateu a recomendação do Ministério Público para que o município retome a circulação da totalidade da frota do sistema de transporte coletivo, afirmando que a cidade não possui 100% do número de passageiros circulando pela cidade para que os ônibus retomem em sua totalidade.

"Quando voltarem as aulas, quando nós retomarmos o movimento pleno da cidade, aí, sim, tem de ter os 100% porque você vai ter o aumento do número de passageiros. Nas projeções mais otimista, depois de todas as atividades retomadas, devemos chegar a 80% do número de passageiros. Mas hoje nós só temos 65% desse número, então como você pode colocar 100% da frota rodando?", questionou o prefeito.

O prefeito argumentou que a obrigação de retomada elevaria ainda mais os custos operacionais que a prefeitura da capital baiana teve que arcar com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo ele, é preciso focar nos horários de pico, observar os lugares onde se tem superlotação e colocar veículos para atender a esses lugares, tratando a questão com seriedade e não colocando 100% dos ônibus em circulação, o que seria inviável no momento atual.

A decisão do Ministério Público (MP-BA) partiu do Grupo de Trabalho (GT) de Enfrentamento ao Novo Coronavírus que havia informado, na terça-feira (6), de um pedido para que a Justiça obrigue, em decisão liminar, a retomada total da frota na cidade pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob).

"Eu não posso colocar todo o dinheiro da prefeitura no transporte público porque aí eu vou parar a limpeza, vou parar de pagar médico no posto de saúde, de pagar cesta básica para a população mais pobre, de ter condições de pagar hospital municipal e de campanha, que são essenciais e imprescindíveis para a cidade. Então quem vai pagar a conta de ter 100% da frota rodando?", disse Neto.

O prefeito de Salvador justificou que teve de assumir o comando da Concessionária Salvador Norte (CSN), responsável pelas linhas de ônibus da Estação Mussurunga e da Orla, e disse que não considerava a hipótese de aumentar o valor da tarifa para cobrir os custos de aumento da frota, afirmando que, até 31 de dezembro, enquanto for o gestor da cidade, ele não aumentará o valor da passagem de ônibus.

Fonte: Correio

LauroZap Fullbanner

Comentários