Pesquisa Lauro Hoje

Outros julhos

Por Jorge Matos em 24/07/2020 às 16:19:24
Jorge Matos

Jorge Matos

O Portal Lauro Hoje prestou uma merecida homenagem ao escritor João Ubaldo Ribeiro, falecido em 18 de julho de 2014. Ubaldo é, sem dúvida, um dos mais importantes escritores do Brasil, membro da Academia Brasileira de Letras, ganhador do prêmio Camões de 2008, maior premiação para autores de língua portuguesa.

Mas, já que falamos de julho, consideramos oportuno lembrar outros fatos históricos ocorridos em outros julhos, a exemplo da malfadada e até hoje mal explicada revolta "constitucionalista" de São Paulo, em 9 de julho de 1932, que não se restringiu apenas ao campo da política: o levante foi também um dos principais marcos da formação da "identidade paulista". Apoiada na até hoje propalada ideia de que São Paulo é a "locomotiva" da Nação, as elites paulistas aproveitaram o sentimento de união gerado pela revolta para reforçar seu discurso sobre o suposto "espírito" do povo de São Paulo, desde seus primórdios impregnado pelo discurso racista. O levante de 32 serviu para reforçar essas ideias, elevando certas populações à categoria de "povo paulista" – como os imigrantes italianos, até então discriminados – e rebaixando outros grupos, como os afrodescendentes e os migrantes do Norte e Nordeste do País.

Além do nosso 2 de julho, outras datas de outros julhos merecem destaque. Vejamos: em 4 de julho de 1776, os colonos americanos resolveram romper definitivamente com a Inglaterra, proclamando a sua independência. A Inglaterra entrou em conflito com as colônias, que eram apoiadas pelos franceses, inimigos históricos da Inglaterra> As Treze Colônias venceram a guerra, tendo sua independência reconhecida em 1783.

No dia 14 de julho de 1789, eram apenas sete os prisioneiros guardados pela fortaleza que servia como prisão para os inimigos do estado absolutista francês, desde Luis XIII (1610 – 1643). Mais do que a libertação dos presos, no entanto, quando os manifestantes invadiram a Bastilha em meio aos protestos populares que abalavam a cidade, eles colocaram fim a uma era. A revolução que se seguiria inaugurou a Idade Contemporânea da história. "Liberdade,

Igualdade e Fraternidade" e os ideais iluministas anunciados por filósofos como Voltaire e Rousseau tornaram-se lemas que motivaram os protestos contra a monarquia e a desigualdade entre as classes sociais. O movimento inspirou, ainda, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, segundo a qual todos os homens possuem direitos naturais, inalienáveis e sagrados à liberdade, à propriedade, à segurança e à resistência à opressão.

No dia 19 de julho do ano de 64, tem início um grande incêndio em Roma, que durou nove dias e arrasou a capital do império. Os motivos da tragédia nunca foram esclarecidos, mas o imperador Nero é, geralmente, acusado de tê-la provocado para "limpar" a cidade e, assim poder reconstruí-la à sua maneira.

No dia 16 de julho de 1054 o representante do papa Leão IX entrega a bula de excomunhão do patriarca de Constantinopla (atual Instambul). É a oficialização da ruptura entre as igrejas católicas romana e ortodoxa, que já durava séculos.

Em 3 de julho de 1187, em Tiberíades (atual Israel), Saladino, sultão do Egito e da Síria, derrota os cruzados perto do Mar da Galiléia, na Batalha de Hattin. Dali partiria para conquistar Jerusalém.

No dia 1º de julho de 1867, no Baixo Canadá (atual Quebec), as províncias do Alto e do Baixo Canadá, e as províncias marítimas da Nova Escócia, de Novo Brunswick e da ilha do Príncipe Eduardo, unem-se na confederação do Domínio do Canadá. A data tornou-se o Dia Nacional do Canadá.

8 de julho de 2014, em Belo Horizonte, Minas Gerais, numa goleada sem precedentes (7 x 1) a Alemanha elimina o Brasil da Copa. Essa a gente nem devia lembrar, não é?

LauroZap Fullbanner

Comentários